Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Começa hoje a terceira etapa da campanha nacional de vacinação contra a gripe
09/06/2021 17:38 em Saúde

JORNAL DA ILHA - Saúde

Ilha Solteira - A terceira e última etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começou hoje (9) e vai até 9 de julho. Esta fase abrangerá cerca de 22 milhões de pessoas. Nove grupos prioritários estão incluídos na terceira etapa da campanha de vacinação contra a gripe.

Neste período, serão imunizados integrantes das forças de segurança e salvamento; pessoas com comorbidades, condições clínicas especiais ou com deficiência permanente; caminhoneiros; trabalhadores de transporte coletivo rodoviário; trabalhadores portuários; funcionários do sistema de privação de liberdade; população privada de liberdade; e adolescentes em medidas socioeducativas.

Até o fim da campanha, a expectativa do Ministério da Saúde é distribuir 80 milhões de doses da vacina influenza trivalente, produzida pelo Instituto Butantan, para imunizar um público-alvo de 79,7 milhões de pessoas. Desse total, até agora, foram alcançados 29,5% do público.

Nas duas primeiras etapas da campanha, foram vacinadas pessoas acima dos 60 anos, professores, crianças de seis meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto); povos indígenas e trabalhadores da saúde. Mas, as pessoas que fazem parte dos grupos prioritários das etapas anteriores, e que por algum motivo não receberam a vacina influenza, ainda podem buscar os postos de saúde na vigência da campanha.

“É importante reforçar a necessidade de imunização para evitar a transmissão da gripe e diminuir o risco de internações e mortes pela doença. Considerando a pandemia de covid-19, quanto mais pessoas estiverem protegidas das complicações causadas pela gripe, menos sobrecarga para o sistema de saúde”, afirma o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros.

Ele destaca ainda que o objetivo da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza é proteger os grupos mais vulneráveis e evitar as complicações e óbitos pela doença. 

 

COMENTÁRIOS