Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Secretaria promove lives sobre cuidados e prevenção ao câncer de boca
09/11/2020 05:55 em Saúde

JORNAL DA ILHA - Saúde

São Paulo - Na Semana Nacional de Prevenção do Câncer Bucal, a Secretaria de Estado da Saúde promove um calendário especial com palestras virtuais sobre a importância do diagnóstico precoce e monitoramento do câncer de boca.

“O câncer bucal infelizmente ainda é uma doença pouco comentada e desconhecida entre a população. Por isso, estamos promovendo seminários importantes com especialistas da área colocando em pauta a reflexão sobre as estratégias para o diagnóstico precoce, além de abrir espaço para o debate de formas de prevenção e tratamentos, visto que a doença pode causar diferentes impactos no organismo”, explica o Secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn.

A palestra inaugural, na última quinta-feira (5), foi mediada pela coordenadora da Área Técnica de Saúde Bucal da SES/SP, Maria Fernanda de Montezuma Tricoli, e teve como convidada a coordenadora estadual do Programa Nacional de Controle de Tabagismo (Cratod), Sandra Marques, que abordou os riscos do consumo de tabaco para o desenvolvimento do câncer de boca.

Também participaram da abertura a pesquisadora do Centro de Pesquisa em Oncologia Molecular (CPOM) do Hospital de Amor de Barreto, Fabiana Vazquez, apresentando o projeto de prevenção da unidade; o especialista Márcio Lopes da Faculdade de Odontologia de Piracicaba-UNICAMP, que deve abordar a importância da busca ativa dos grupos vulneráveis à doença, a exemplo de idosos e profissionais do sexo; e a coordenadora do Núcleo de Evidências em Saúde Bucal e Telessaúde/FOUSP, com o tema “Tudo o que você sempre quis  saber sobre o câncer de boca e nunca teve coragem de perguntar”.

As palestras podem ser acompanhadas em tempo real pelo canal oficial da Coordenadoria de Controle de Doenças (CCD), vinculado à Secretaria de Estado da Saúde.

O câncer de boca se caracteriza por um tumor que pode afetar lábios, gengivas, bochechas, céu da boca e língua. Os primeiros sintomas surgem com o aparecimento de feridas na boca, manchas vermelhas ou esbranquiçadas, nódulos no pescoço e até rouquidão persistente. Em seu estágio mais avançado, o paciente apresenta dificuldade para executar tarefas rotineiras como mastigar e engolir, além de falar. Tabagismo, consumo regular de bebidas alcoólicas, alimentação rica em gorduras e falta de higiene bucal, por exemplo, são fatores de riscos consideráveis da doença. É ideal que, ao notar quaisquer sintomas, a vítima procure um serviço de saúde.

Confira a programação:

• 09/11, 19h – Como realizar vigilância e cuidados para o câncer de boca?

Fernanda Carrer (FOUSP), Sílvio Carlos C. de Abreu (SES/SP) e Maria Fernanda M. Tricoli (SES/SP)

• 10/11, 13h30 – Programa de Controle do Tabagismo para agentes comunitários de saúde

Sandra Marques – Coordenadora do Programa Nacional de Controle do Tabagismo (SES/SP)

• 16/11, 19h – Que tipo de lesões nós temos que “desconfiar”?

Daniel Bernabe (COE/FOA/UNESP) e Márcio Lopes (FOP/UNICAMP)

• 18/11, 14h30 – Matriciamento

Andressa Cortes Cavalleri (médica otorrinolaringologista do AME de Presidente Prudente)

• 23/11, 19h – Desmistificando a biópsia

Gilberto Pucca (UnB), Luciana Correia (FOUSP), Fábio Luiz Coracin (coordenador do Departamento de Odontologia do Hospital de Amor de Barretos)

• 30/11 – O dentista nos grupos de controle de tabagismo

Sandra Marques e equipe (coordenadora estadual do Programa Nacional de Controle do Tabagismo da SES/SP).

COMENTÁRIOS